Acordes Com Tétrades e Pêntades

Acordes Com Tétrades e Pêntades

As tríades (acordes com três notas) são mais simples de montar do que os veremos aqui neste artigo, que são as tétrades e pêntades, acorde com mais de três notas.

Esse modelo de acorde é bastante usado, proporcionando um som mais volumoso, cheio, sendo capaz de gerar novos efeitos desejados pelo compositor, uma vez que tem a sua disposição o acréscimo de mais notas para trabalhar.

Neste artigo, vamos ver como formar esses acordes:

  • Acorde Maior com 7ª Menor
  • Acorde Maior com 7ª Maior
  • Acorde Menor com 7ª Menor
  • Acorde Menor com 7ª Maior
  • Acorde com 9
  • Acorde com 6
  • Acorde sus2 e sus4
  • Acorde add9, add11…
  • Acorde Diminuto
  • Acorde Meio-Diminuto
  • Acorde com 7 e 9 e outros…

Com essa explicação ficará bem mais simples quando você for formar outros acordes que não estejam mencionados aqui.

Acorde Maior com 7ª Menor

A tétrade que na minha visão é a mais usada na música, sendo encontrada em quase todos os estilos musicais.

Sua composição constitui-se dos seguintes graus da escala:

T + 3 + 5 + b7.

Amostra:

  • Escala de Dó: Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si
  • Acorde de Dó Maior com 7ª Menor: Dó + Mi + Sol + Si bemol

Acorde Maior com 7ª Maior

Menos comum do que o anterior, talvez devido a sua sonoridade mais excêntrico.

Muito usado em canções do estilo MPB e Jaz, sendo composto pelos graus da escala:

Amostra:

  • Escala de Dó: Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si
  • Acorde de Dó Maior com 7ª Maior: Dó + Mi + Sol + Si

Acorde Menor com 7ª Menor

Mais um que é bastante usado em todos os estilos musicais. O que o difere do acorde com sétima menor é o 3º grau da escala, o qual precisa ser ½ tom abaixo.

Constituído pelos graus: T + b3 + 5 + b7.

Amostra:

  • Escala de Dó: Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si
  • Acorde de Dó Menor com 7ª Menor: Dó + Mi bemol + Sol + Si bemol

Acorde Menor com 7ª Maior

Semelhante ao acorde que vimos anteriormente, entretanto, possui a 7ª natural (não possui acidente) da escala.

Composto pelos graus da escala: T + b3 + 5 + 7.

Amostra:

  • Escala de Dó: Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si
  • Acorde de Dó Menor com 7ª Maior: Dó + Mi bemol + Sol + Si

Acorde com 9

Se você já possui certa experiência com determinado instrumento, por exemplo violão, e jamais escutou falar desse acorde, é bem provável que ainda assim o tenha tocado sem saber.

Trata-se de uma acorde maravilhoso e excelente para trabalhar suas harmonias.

É constituído pelos graus: T + 3 + 5 + 9.

Tenha em mente que após a sétima nota de uma escala, retornamos para a primeira nota (tônica) e continua-se a progressão, da seguinte maneira:

  • T 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14..
  • Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si…

Portanto, quando lidamos com um acorde com 9, estamos falando que o acorde vai ter a nona nota da escala, que por sinal é nominalmente a mesma nota que a segunda da escala.

Quando falamos de um acorde com 13, estamos falando da nota Lá, que é nominalmente a mesma nota que a sexta da escala.

Amostra:

  • Escala de Dó: Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si
  • Acorde Maior com 9: Dó + Mi + Sol + Ré
  • Acorde Menor com 9: Dó + Mi bemol + Sol + Ré

Acorde com 6

Aqui fazemos a adição da sexta nota da escala.

Amostra:

  • Escala de Dó: Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si
  • Acorde Maior com 6: Dó + Mi + Sol + Lá
  • Acorde Menor com 6: Dó + Mi bemol + Sol + Lá

Acorde sus2 e sus4

Tais acordes têm como característica a supressão da terça, em substituição da segunda nota da escala.

Isto é, você deixará de toar o 3º grau da escala, trocando-o pelo 2º.

Já no acorde sus4, você irá trocar a terça pela quarta nota da escala. Tenha em mente que o “sus” significa “suspender”, isto é, você não precisará tocar a terça, mas sim suspendê-la até a quarta, ou alterá-la para a segunda (onde a nomenclatura “sus” não faz muito sentido, pois em vez de suspender, você vai diminuir ½ tom).

Veja o exemplo:

  • Escala de Do: Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si
  • Acorde Do sus2: Dó + Ré + Sol
  • Acorde Do sus4: Dó + Fá + Sol

Atenção: Como estamos falando a respeito de tétrades e pêntades, tenha em mente que neste acorde, você pode inserir a sétima, ou alguma nota que achar interessante.

Veja:

  • Acorde Do sus2 com 7ª menor: Dó + Ré + Sol + Si bemol
  • Acorde Do sus4 com 7ª menor e 9ª: Dó + Fá + Sol + Si bemol + Ré

Acorde Diminuto

Na tríade diminuta nós usamos os graus T + b3 + b5, na tétrade diminuta, adicionaremos o 7º grau com um dobrado diminuto.

Um dobrado sustenido é a elevação de um tom de uma nota, ao passo que um dobrado bemol é a diminuição de um tom de uma nota.

Usaremos na tétrade diminuta os graus T + b3 + b5 + bb7.

Veja:

  • Escala de Dó: Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si
  • Acorde Dó Diminuto: Dó + Mi bemol + Sol bemol + Lá

Acorde Meio-Diminuto

A única diferença entre um acorde diminuto e um acorde meio diminuto é que naquele, a sétima nota terá um dobrado bemol, enquanto nesta, a sétima será somente bemol.

Isto é, se no acorde diminuto são usados os graus T + b3 + b5 + bb7, no acorde meio-diminuto, utilizaremos os graus T + b3 + b5 + b7.

Veja:

  • Escala de Dó: Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si
  • Acorde Dó Meio-Diminuto: Dó + Mi bemol + Sol bemol + Si Bemol

Acorde com 7 e 9 e outros

Um acorde com sétima e nona é um acorde com uma tríade (maior, menor, aumentada…) com a inserção da sétima e da nona nota da escala.

É possível realizar as combinações que desejarmos.

Bastará formarmos uma tríade e inserir outras notas da escala.

Exemplo:

  • Escala de Dó: Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si
  • Acorde de Dó Maior com 7ª menor e 9ª: Dó + Mi + Sol + Si bemol + Ré
  • Acorde de Dó sus4 com sétima menor: Dó + Fá + Sol + Si bemol
  • Acorde Dó Menor com 6ª e 9ª: Dó + Mi bemol + Sol + Lá + Ré

Espero que tenha gostado, veja os demais posts. Este artigo foi baseado no E-book do Eduardo Feldberg https://www.eduardofeldberg.com.br/curso-de-musica

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.